Com mais de 20 dias de apagão, moradores do Amapá contabilizam prejuízos

ANÚNCIO

Desde o dia 3 de novembro o Amapá vem sofrendo as consequências do apagão que atingiu diversas cidades do estado. O apagão ocorreu após um incêndio atingir o transformador responsável por distribuir energia elétrica para a maioria da população e dos setores econômicos.

Cerca de 90% da população foi atingida e permanece lidando com ‘rodízios’ de distribuição de energia para as cidades. A retomada do funcionamento está acontecendo por partes, e neste meio tempo, alguns bairros continuam sofrendo com o racionamento de energia

ANÚNCIO

No último domingo (22) o Macapá, capital do Amapá, enfrentou o maior volume de chuva em um dia do ano. O temporal que atingiu o estado afetou algumas famílias que tiveram suas casas alagadas pela grande quantidade de água. 

Com mais de 20 dias de apagão, moradores do Amapá contabilizam prejuízos
Fonte: (Reprodução/Internet)

21º dia de apagão e o pós temporal

No último domingo (20) um temporal atingiu Macapá, a capital de Amapá, estado que vem sofrendo com uma crise energética desde o início do mês de novembro. A chuva foi registrada como a maior do ano de 2020, o acúmulo registrado foi de aproximadamente 74 milímetros em menos de uma hora de chuva. 

Desde o dia 3 de novembro a população vem sofrendo o impacto do incidente. Estima-se que 765 mil pessoas foram atingidas, cerca de 90% da população. Ao alcançar o 21º de apagão, a cidade vem contabilizando os estragos gerados pelo temporal. 

ANÚNCIO

De acordo com a Defesa Civil da capital, foram cerca de 30 ocorrências de alagamentos que atingiram residências. Apesar do estrago causado em casas da população, não foram registrados casos de famílias desalojadas ou desabrigadas. A região mais afetada foi a Zona Sul da capital. 

Visita do presidente e promessa de retomada geral da energia

No sábado (21) o presidente Jair Bolsonaro fez sua primeira visita ao estado desde que o blecaute atingiu maior parte das cidades por cerca de 4 dias. Em sua visita, o presidente conheceu alguns locais com geradores de energia e realizou breves cerimônias para ligar os geradores termoelétricos que serão responsáveis por restabelecer a energia total do estado.

A promessa era que os novos geradores proporcionassem energia para 100% do Amapá no mesmo dia em que o presidente realizou sua visita, mas não aconteceu. O prazo acabou sendo estendido para quinta-feira (26), conjunto à ativação de um novo transformador em Macapá. Por enquanto, a energia está sendo distribuída com 89% de sua capacidade, ainda havendo racionamentos em algumas regiões.

ANÚNCIO