Covid-19: Nova York retoma restrições devido aos recordes diários

ANÚNCIO

Nesta quarta-feira (11), o governador do estado de Nova York , Andrew Cuomo, anunciou que bares, restaurantes e academias deverão seguir novos protocolos de horário. Os estabelecimentos fecham às 22h da noite com a medida passa a valer a partir desta sexta-feira (13). 

Além disso, o governo proibiu reuniões privadas com mais de 10 pessoas. A chegada novamente das restrições em locais públicos é justificado pelo crescente número de contágios que tem se expandido na cidade e no país, ressurgindo o colapso no sistema de saúde americano. 

ANÚNCIO

No estado de NY as taxas de infecção por coronavírus estão aumentando. Com base nos dados divulgados pelo governo estadunidense, 1.628 pessoas pessoas tiveram que ser hospitalizadas por conta do vírus, e na última terça-feira (10) 21 pessoas morreram. 

Covid-19: Nova York retoma restrições devido aos recordes diários
Fonte: (Reprodução/Internet) 

Pessoas serão intimadas por não respeitar novas diretrizes

O número médio de novos casos de coronavírus aumentou 85% nos últimos 14 dias em Nova York. Isto é, em um período de 7 dias foi apontado uma média de 3.200 nas infecções e quase 22 mortes pela doença no estado americano.

Com isso, o novo horário de fechamento para todos os locais licenciados pela Autoridade de Licores do Estado devem ser seguidos como medida de segurança, e após o prazo só poderão prosseguir os serviços de retirada de comida. 

ANÚNCIO

A fixação das novas restrições precisam ser inseridas nos governos locais, pois conforme o governado garantiu, serão intimados todos aqueles que insistirem em manter as luzes acesas dos lugares e ainda estarem reunidos com mais pessoas. 

Governador impõe medidas mas segue confiante com a vacina 

“É difícil para bares e restaurantes. É difícil em academias. É difícil para todos. Nós estamos próximos da linha de chegada, pois a vacina foi descoberta, ela precisa ser aperfeiçoada, tem que ser operacionalizada, mas vemos a linha de chegada”, comunicou o governador Andrew Cuomo. 

Ao longo da primavera, quando Nova York era o epicentro da pandemia no território estadunidense, todos os negócios não essenciais foram fechados, e somente quando houve um período de controle da doença, os restaurantes americanos e outros ambientes com capacidade limitada tiveram permissão para receberem seus clientes normalmente.

ANÚNCIO