Dívida do Flamengo com as famílias vítimas da tragédia do Ninho do Urubu

ANÚNCIO

O ano de 2019 terminou “glorioso” para o Flamengo, afinal, algo que não faltou foi “gol do Gabigol”, sendo brasileirão, Copa Libertadores e ainda finalizou com chave de ouro, em um jogo memorável, de igual pra igual contra o atual campeão europeu, Liverpool. Mas, o começo do ano de 2019 foi bem triste para a história do tima, com o acidente no Ninho do Urubu.

O início do ano foi de luto, devido aos 10 jovens que morreram em um incêndio no centro de treinamento do time rubro negro, um acidente que acabou tanto com vidas, como com os sonhos de outros jovens que escaparam das chamas.

ANÚNCIO

Hoje, mais de um ano após o fatídico dia, o clube ainda está em dívida com as famílias que sofreram com o acidente, as negociações continuam, algumas já receberam, outras estão perto de receber suas indenizações, de qualquer forma, fato é que as cicatrizes dessa trajédia estarão na memória de milhões de torcedores e funcionários do time por muitos anos.

Dívida do Flamengo com as famílias vítimas da tragédia do Ninho do Urubu
Fonte (Reprodução/internet)

Sobre a trajédia

Tudo aconteceu, na madrugada do dia 08 de fevereiro de 2019, enquanto todos dormiam tranquilamente, jovens entre 14 e 17 anos que estavam longe de suas famílias, mas se sentindo próximos de realizar seu grande sonho, jogar futebol profissionalmente, afinal, já eram jogadores de base do rubro negro.

O incêndio começou com um curto-circuito no ar condicionado de um dos quartos e, por conta do material dos containers, o incêndio se alastrou pelos outros quartos. E pensar que era para ter sido apenas um dia tranquilo de planejamento sobre como iriam curtir o final de semana.

ANÚNCIO

O incêndio deixou 10 mortos e 3 pessoas feridas, e no mesmo dia a Federação Carioca já estava anunciando que adiaria duas semifinais da Taça Guanabara, que aconteceria naquele final de semana. O nome dos mortos são:

  • Arthur Vinícius;
  • Áthila Paixão;
  • Bernardo Pisetta;
  • Christian Esmério;
  • Gedson Santos;
  • Jorge Eduardo dos Santos;
  • Pablo Henrique;
  • Rykelmo Viana;
  • Samuel Thomas; e
  • Vitor Isaías.

Os que ficaram feridos foram:

  • Cauan Emanuel Gomes Nunes;
  • Francisco Dyogo Bento; e
  • Jhonata Cruz Ventura.

Qual era o estado do Ninho do Urubu?

O Ninho do Urubu teve um investimento de, aproximadamente, R$ 23 milhões, sendo um dos mais modernos Centros de Treinamento da América Latina, tendo passado por reformas em 2018, com direito à um novo módulo para os atletas profissionais.

Você deve pensar que isso significa que o alojamento dos garotos era de última geração, certo? Infelizmente, não é o caso, eles estavam em um espaço improvisado, formado por 6 contêineres que eram interligados, nem mesmo o alvará e permissão dos bombeiros o espaço tinha.

Contudo, a direção do clube afirma que o curto-circuito foi causado por uma tempestade que havia acontecido na noite anterior, mas, isso não tem como confirmar, nem mesmo como contradizer, pelo menos ainda não. 

Sobre os acordos

O pagamento da dívida por parte do time rubro negro está cercado de polêmicas, especialmente entre advogados e os familiares. Até o momento, três famílias e meia aceitaram o acordo que foi proposto pelo time, isso é, o pagamento de uma pensão no valor de 10 mil reais por mês.

Se você ficou meio confuso com relação à essa “meia” família, é que os pais de Rykelmo Viana, uma das vítimas, são separados, o pai aceitou a proposta do Flamengo, entendendo que era um valor justo, a mãe do jovem tem um pensamento diferente, e, por isso, entrou na justiça contra o time, exigindo uma indenização maior.

Contudo, a diretoria do time já informou que a indenização de R$ 10 mil é o teto, até por não ser justo com as famílias que já aceitaram o acordo, receberem menos do que as outras famílias, visto que estão todas “no mesmo barco”, contudo há famílias que ainda reclamam e estão na justiça, cobrando um apoio do Flamengo.

Além das famílias que já aceitaram, ainda há outras 3 que estão próximas de “assinar os papéis”, no sentido de firmarem um acordo, contudo, as negociações com as outras famílias seguem sem uma previsão muito clara de quando serão firmados.

Conclusão

Esse é um caso que segue com muitas opiniões e afirmações divergentes, de um lado, famílias que dizem não estar recebendo apoio do time, do outro, o presidente e advogado do Flamengo afirmando estar a disposição para um acordo e que os advogados das famílias estão sendo um “entrave” nas negociações.

E há aquelas famílias que já firmaram o acordo com o time e que estão recebendo a indenização que, segundo o CEO do Flamengo, é bem maior do que o que é comum ser pago no Brasil. Quer saber um pouco mais sobre o caso? Aqui vai um vídeo explicando.

 

 

ANÚNCIO