Extinção em massa pode ter contribuído para o desenvolvimento dos dinossauros

ANÚNCIO

Com muito estudo durante anos, pesquisadores e cientistas conseguiram descobrir diversas informações sobre a era dos dinossauros. No entanto, ainda é feito muitos estudos sobre a Terra antes deste período. 

Em um estudo publicado pela BBC na (segunda-feira, 21), foram ressaltados alguns estudos sobre o período antes dos dinossauros. A pesquisa sugere que existiu outro evento de extinção antes mesmo da espécie Dinosauria.

ANÚNCIO

O processo de extinção em cadeia da espécie alcança os 66 milhões de anos, durante o final período Cretáceo. Isso aconteceu quando os dinossauros, pterossauros, répteis marinhos e amonoides morreram. 

Extinção em massa pode ter contribuído para o desenvolvimento dos dinossauros
Fonte: (Reprodução/Internet)

Explosões e o massivo aquecimento global 

Algumas pesquisas confirmam que esses animais apareceram graças a uma série de explosões que hoje encontra-se a costa oeste do Canadá. Estas explosões foram derivadas de um massivo aquecimento global. Com isso, todo o ambiente teria alterado de forma brusca a estrutura do nosso planeta. 

O Evento Pluvial Carniano (CPE), foi um fenômeno natural que ocorreu no final do Cretáceo, há 66 milhões de anos. Especula-se que esse episódio pode ter matado tantas espécies quando o asteroide que atingiu os dinossauros. Desde então, a Terra passou a sofrer mudanças profundas. 

ANÚNCIO

O estudo também mostra que os dinossauros se multiplicaram rapidamente pelo espaço terrestre, tornando-se assim a espécie mais predominante do ecossistema. Vale ressaltar que a era dos dinossauros durou mais de 165 milhões de anos, sendo que em 10 a 15 milhões de anos a espécie já tinha tomado conta do planeta. 

Geólogos devem observar atividades vulcânicas

Mesmo que tenha sido um grande passo a descoberta da extinção em massa antes dos dinossauros e como a Terra era antes deles, ainda há muito o que se pesquisar. Segundo Michael Benton, professor de paleontologia de vertebrados na Universidade de Bristol, o próximo passo é entender como esse evento aconteceu de forma mais aprofundada. 

Benton explica que os geólogos precisam investigar mais detalhes sobre atividades vulcânicas em Wrangelia e como ela mudou o ecossistema da Terra. Ao andar das pesquisas, os paleontólogos necessitam realizar comparações de cada parte com dados de registros de fósseis marinhos e continentais. 

Com isso, será possível observar como esta crise se desenrolou em termos de biodiversidade, e como o planeta Terra conseguiu se recuperar do impacto gigante que aconteceu. 

Extinção em massa pode ter contribuído para o desenvolvimento dos dinossauros
Fonte: (Reprodução/Internet)

Extinção em massa já era prevista em 1980  

Em 1980, já haviam especulações da extinção em massa antes da era dos dinossauros, mas as pesquisas apontavam que ele havia sido restrito à Europa. Inicialmente, geólogos na Alemanha, Suíça e Itália perceberam uma grande rotatividade entre as faunas marinhas há cerca de 232 milhões de anos. 

Porém, em 1986, houve o reconhecimento global do fato, que gerou a solução a várias mudanças em escala planetária. Mesmo assim, a década de 80 reservava um processo lento de determinação de idade, tornando impossível saber se os dois eventos tratavam-se do mesmo. 

ANÚNCIO