Fundadora do Nubank dá lições de como ter um negócio

A fundadora do Nubank, empresa se serviços financeiros que já tem mais de 20 milhões de clientes, deu algumas lições de negócios em entrevista ao canal do Youtube “Gestão 4.0”. A empreendedora deu exemplos de como foi o processo para construir a empresa.

Cristina Junqueira é uma das fundadoras da plataforma e também falou sobre como eles fazem o processo de contratação para que os atendimentos tenha mais qualidade e os clientes possam ser cada vez mais melhores atendidos.

A fundadora falou sobre como elevou o padrão de atendimento da empresa, que hoje é considerada uma das melhores e mais usadas no ramo de serviços financeiros digitais.

Fundadora do Nubank dá lições de como ter um negócio
Fonte: (Reprodução/internet)

Continue por aqui e confira na íntegra como foi toda essa entrevista.

A importância dos clientes

A primeira lição que a empresária deu na entrevista foi a respeito da importância que os clientes exercem. Ela afirma a importância que tem em oferecer bons serviços desde o início.

ANÚNCIO

“A cultura, a marca, como você trata o cliente, tudo é uma coisa só. O cliente sabe diferenciar uma empresa que realmente faz o que fala daquela que não bota o discurso em prática e isso se forma lá no comecinho, nas primeiras pessoas que compõem o negócio”, comentou a fundadora.

Depois que a empresa já estiver estabelecida segundo ela, não será possível tentar falar sobre a cultura, pois não será possível mudar algo que já estará materializado nas atitudes e decisões que forem tomadas.

Junqueira explica que é muito complicado tentar fazer o negócio ser focado totalmente no público se isso não for feito no momento em que se formula a empresa, e isso pode ser bem ruim para o crescimento do empreendimento.

O treinamento para contratar bons funcionários

Cristina Junqueira falou como foi o começo do processo de criação do Nubank. A empresária comentou que a ideia do empreendimento nasceu por conta de uma indignação, e disse que estavam cansados da forma que eram tratados, como clientes, pelos bancos tradicionais.

Essa indignação está impressa nas atitudes que o Nubank toma hoje em dia, desde a criação de seus produtos até a maneira como eles decidem tratar seus colaboradores e clientes, e esse pode ser um dos motivos que fazem da empresa um exemplo no mercado de fintechs.

Ela afirmou que o relacionamento com o cliente foi essencial desde o início da empresa. O cuidado que os criadores tiveram no começo de tudo, segundo ela, reflete no processo de contratação que a empresa tem hoje. Todo os Xpeers, time de atendimento ao cliente, só são admitidos se demonstrarem ter a mesma importância pelos clientes.

O Nubank na pandemia

A empresária ainda falou um pouco sobre como a empresa está se portando neste momento de pandemia e ela deixou claro que só é possível estar estruturado como estão hoje por conta do propósito que existe na empresa desde a criação do Nubank.

“Nós estamos passando por um período sem precedentes e isso vai marcar a sociedade de uma maneira muito profunda. […] Toda empresa precisa saber como quer ser lembrada e ter um propósito claro é o que norteia esse caminho disse.

Junqueira disse isso se referindo a ação do Nubank que disponibilizou verba de 20 milhões para ajudar os clientes que estavam com dificuldade financeira na pandemia.

ANÚNCIO