Eleição de senadores da Geórgia pode definir maior controle de Biden na presidência dos EUA

ANÚNCIO

Nesta terça-feira (4), a eleição realizada para escolher senadores na Geórgia está sendo acompanhada com o mesmo peso da decisão presidencial entre Joe Biden e Donald Trump. Isto porque as cadeiras entre senadores republicanos e democratas podem ficar empatadas.

Com isso, será possível saber se Biden terá um caminho livre para governar sem muitos empecilhos do Senado. Atualmente, o Partido Democrata tem 48 cadeiras, enquanto o Republicano tem 50 lugares ocupados.

ANÚNCIO

Duas vagas estão abertas, o que pode garantir um empate de Biden ou, no caso de apenas uma única vitória republicana, a maioria da oposição. Neste caso, o voto de minerva para decisões será da vice-presidente eleita, Kamala Harris.

Eleição de senadores da Geórgia pode definir maior controle de Biden na presidência dos EUA
Fonte: (Reprodução/Internet)

Trump e Biden apoiaram os senadores de seus partidos

No caso de vitória democrata, Joe Biden terá apoio de todo o Congresso estadunidense. O partido do presidente que assume no dia 20 de janeiro já figura a maioria na Câmara. Por conta disso, Trump e Biden se mostraram presentes no apoio de seus partidos para esta eleição.

Os dois opositores viajaram à Geórgia para acompanhar e apoiar os seus candidatos. Ainda, os comitês centrais dos dois partidos se mostraram engajados com a votação do estado americano.

ANÚNCIO

As duas vagas estão disputadas entre David Perdue (republicano) x Jon Ossoff (democrata) e Kelly Loeffler (republicana) x Raphael Warnock (democrata). A eleição da Geórgia é em segundo turno, pois cada candidato não alcançou mais de 50% dos votos. 

Geórgia este ano tem tendência democrata

O estado da Geórgia é conhecido pela polarização política. Nas eleições presidenciais, Biden venceu Trump em uma diferença de quase 12 mil votos, o que é considerada uma dissonância mínima. Vale ressaltar que é a primeira vez, desde 1992, que um democrata venceu no estado.

Outro detalhe que deve intensificar o embate é que Donald Trump foi exposto pela imprensa norte-americana, onde apareceu em um telefonema pressionando o secretário de Estado da Geórgia para que o resultado das eleições fosse alterado por conta de supostos 11.780 votos.

A Geórgia verificou a contagem de votos e confirmou que os 16 votos do Colégio Eleitoral foram destinados à Biden. De qualquer modo, mesmo que Trump conseguisse os votos, a quantidade não seria suficiente para reverter a conclusão da disputa presidencial.

ANÚNCIO