Pesquisa releva anticorpos que impedem a entrada do coronavírus nas células

ANÚNCIO

Uma pesquisa feita em um barco pesqueiro em Seattle, anunciou a imunidade pelo Sars-Cov-2 em humanos de forma diferenciada. Dos 120 tripulantes infectados pelo vírus, 6 já haviam sido infectados, porém só 3 não apresentaram sintomas. 

Os tripulantes que não mostraram sintomas do Covid-19 foram detectados com anticorpos que anulam o efeito do “spike protein” e o receptor obrigatório (RBD) do vírus. O estudo mostrou como ele funciona.

ANÚNCIO

Os anticorpos são “combatentes naturais” para a nucleoproteína do vírus que impedem a entrada do vírus na célula. Foram feitos testes PCR em abril deste ano em 120 tripulantes.

Pesquisa releva anticorpos que impedem a entrada do coronavírus nas células
Fonte: (Reprodução/Internet)

A pesquisa no navio pesqueiro 

Foram realizados testes por sorologia para saber se esses trabalhadores já haviam sido infectados em algum momento.  Com o resultado dos testes, todos os marinheiros testaram negativos para Covid-19 e seis deles testaram positivo.

Portanto, 5% desses tripulantes tiveram contato com a doença, mas já tinham os devidos anticorpos contra a doença. Dos 122 viajantes, 2 não tinham sido escolhidos para realizar o teste, e de alguma forma eles se transformaram na peça principal do estudo. 

ANÚNCIO

Depois de 18 dias de navegação, a tropa começou a apresentar sintomas da doença. Na volta, todos passaram por mais um teste e 104 das 122 pessoas testaram positivo. Ou seja, 85% foram contaminados pelo Sars-Cov-2 e apresentaram sintomas pela mesma cepa do vírus. 

Os seis tripulantes que já haviam sido contaminados, três deles testaram positivo, enquanto o restante continuou intacto. Os resultados deixaram os pesquisadores intrigados e os fizeram realizar uma grande pesquisa.

Anticorpos impedem contaminação 

Os não infectados apresentaram níveis elevados de anticorpos antes do embarque, enquanto só três marinheiros já infectados mostraram baixos índices de moléculas defensoras do organismo.

Os pesquisadores questionam se houve reinfecção, ou se o teste sorológico anunciou um falso resultado. Um dos testes utilizados para verificação de anticorpos no organismo dos marinheiros foi o Abbott, que identifica anticorpos para a nucleoproteína do vírus.

Em uma segunda pesquisa descobriram que os tripulantes que não haviam tido sintomas do vírus, já tinham anticorpos contra a “spike protein” (S). Portanto, eles não foram infectados novamente. Apenas três marinheiros que foram infectados, não tinham esses anticorpos.

ANÚNCIO