Netflix, Disney+ e Amazon assinam acordo de autorregulamentação com a Índia

ANÚNCIO

Recentemente, as principais plataformas de streaming da Índia, como Netflix, Disney+ e Amazon, assinaram um documento com leis de autorregulação, que possuem pontos como classificação indicativa e um serviço para denúncia de desrespeito às regras.

Segundo a revista Variety, o documento que foi assinado por 15 empresas estava em desenvolvimento desde 2018, e passou a ser implementada imediatamente em 2020. O governo do país parecia demonstrar relutância em censurar os serviços

ANÚNCIO

Porém, os mesmos já haviam solicitado aos desenvolvedores dos streamings que praticassem o autocontrole em termos de conteúdo, indicando uma preocupação com títulos que abordassem sexo e violência. 

Netflix, Disney+ e Amazon assinam acordo de autorregulamentação com a Índia
Fonte: (Reprodução/Internet)

Mais de 15 streaming assinaram a regulamentação

O acordo de boas práticas nos serviços por assinatura foi desenvolvido pelas próprias empresas por meio da Internet and Mobile Association of India (IAMAI). A regulamentação foi nomeada de ‘Universal Self-Regulation Code for Online Curated Content Providers’. 

No ano passado, algumas companhias já haviam assinado um documento de autorregulação, que serviu como base para o acordo final. As novas empresas que assinaram a regulamentação foram:

ANÚNCIO
  • Discovery Plus;
  • Disney+;
  • Amazon Prime;
  • Netflix;
  • Voot;
  • Zee5;
  • Jio Cinema;
  • Flickstree;
  • Hungama;
  • Arre;
  • MX Player;
  • ALTBalaji;
  • Eros Now;
  • Shemaroo.

A documentação planeja uma estrutura para a classificação indicativa e descrição do conteúdo aos títulos, além de ferramentas para o controle de acesso. As desenvolvedoras ainda aceitaram criar um mecanismo de denúncia quanto a desrespeitos às normas estabelecidas. 

Disney+ e mais 8 países

Recentemente, foi anunciado que o serviço de streaming Disney+ estaria disponível para assinatura no Brasil em 17 de novembro. Segundo a empresa, a plataforma será lançada em mais oito países europeus, entre eles estão a Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Portugal e Suécia. 

Atualmente, o serviço já confirmou a sua presença em 30 territórios no total. Na Google Play já é possível visualizar o valor do serviço. Ao procurar informações adicionais sobre o streaming, a Play Store mostrará que os preços variam entre R$29 e R$290. O menor valor é referente à assinatura mensal e o maior representa a assinatura anual. 

ANÚNCIO