Os maiores ídolos dos grandes clubes do Brasil

Futebol, uma das maiores paixões do brasileiro, tanto que na Copa do Mundo, quando tem jogo do Brasil é quase um feriado nacional. E nesse esporte tão amado, de tempos em tempos alguns nomes se destacam nos grandes clubes, jogadores que se tornam ídolos.

Esses ídolos são jogadores que fizeram e fazem história em seus clubes, curiosamente, alguns deles não torciam para os clubes onde se consagraram, sabia? Tem até ídolo do Vasco que tinha o coração rubro-negro, isso é, flamenguista de carteirinha, curioso, não?

Se você ficou curioso com essa informação, então continua aqui que jaja vai saber quais são esses ídolos que torciam para outros times. Bem, seja jogando em seu time do coração, ou em outro, o fato é que alguns jogadores sempre serão lembrados como ídolos pelos torcedores.

Memória: Após provocações, Pelé marcava dois gols contra o Vasco ...

Enfim, sem mais delongas, vamos ver quais são os ídolos dos grandes clubes do futebol brasileiro?

ANÚNCIO

Flamengo

Com uma das maiores torcidas do mundo, o Flamengo tem vivido tempos bons, Gabigol se consagrando como um ídolo atual. Mas, não é a primeira vez que o rubro-negro tem um jogador que faz a diferença no time e que se consagra como um grande ídolo, outros são:

Já ouviu falar do Arthur Antunes Coimbra? Acredite, ele é um dos maiores (isso se não for o maior) ídolos do Flamengo, mas, provavelmente você o conheça por outro nome, Zico. Hoje com 67 anos, ele jogou no time a maior parte de sua carreira e marcou 509 gols com a camisa do rubro-negro

Vasco da Gama

Um dos maiores adversários do Fla, Vasco da Gama pode ter passado por momentos alguns anos atrás, mas, já teve dias gloriosos em sua história também e alguns desses dias nem fazem tanto tempo, ele foi o campeão da Copa Mercosul em 2000 e da Copa Brasil em 2011.

E, olhando para a história do Vasco, como não lembrar de Roberto Dinamite? O maior artilheiro dos campeonatos brasileiro e carioca, marcando mais de 700 gols e, uma curiosidade sobre ele é que, em sua infância e juventude ele era botafoguense!

Santos

Time que revelou Neymar Jr. e outro nome importante na história do futebol mundial, Edson Arantes do Nascimento, conhecido como Pelé! O rei do futebol é um dos maiores ídolos, não apenas do Santos, mas de todo brasileiro apaixonado por futebol.

Um dos poucos jogadores que chegou a marcar mais de 1000 gols em sua carreira, único tricampeão em copas do mundo iniciou sua carreira no time santista, contudo, por incrível que pareça, ele não era torcedor do Santos, na verdade, era vascaíno desde sua infância.

Aqui vai um vídeo contando a história do rei do futebol

São Paulo

São Paulo, berço de Kaká, ganhador de título de melhor jogador do mundo em 2002, mesmo ano em que foi campeão em uma Copa do Mundo, mas, ele atuou no time apenas de 2001 a 2003, de forma que não se tornou um dos grandes ídolos do time, diferente de outro jogador.

Falar de ídolo do São Paulo e não lembrar do goleiro Rogério Ceni é praticamente impossível, pentacampeão do mundo com a seleção brasileira, foi o jogador que mais vestiu a camiseta do São Paulo 1.237 vezes, ainda que na infância tenha sido torcedor do Internacional.

Cruzeiro

Atualmente, passando por um momento delicado, tendo sido rebaixado pela primeira vez na história e com uma dívida milionária com a FIFA que deve ser paga ainda em maio, o Cruzeiro está entre os grandes clubes brasileiros e com um ídolo que fez história no futebol nacional.

Campeão da Copa de 1970,  Eduardo Gonçalves de Andrade, o Tostão, foi o maior artilheiro do Cruzeiro, onde marcou 249 gols, com a camiseta da seleção ele jogou 55 vezes onde marcou 36 gols, teve que abandonar o futebol ainda cedo, com apenas 26 anos, devido um risco de ficar cego. Depois de abandonar o futebol ele se formou em medicina.

Corinthians

Sabe aquela história de que jogador de futebol tem que abandonar os estudos? Sócrates é um ótimo exemplo de como essa é uma crença que pode ser mudada. Aos 24 anos ele se formou em medicina, o que não impediu que ele fosse o jogador mais caro da época, sendo negociado pelo Corinthians por US$ 350 mil.

Ele jogou no Corinthians de 1978 à 1984, atuando em 286 jogos e marcando 154 gols. Com a camisa do time, ele foi campeão do campeonato paulista nos anos de 1979, 1982 e 1983, além disso, ganhou a Copa da Feira de Hidalgo em 1981 e da Taça Cidade de Porto Alegre 1983.

Se quiser saber mais da história dele, que é bem interessante inclusive, tem uma reportagem no site do El País falando sobre ele, pode entrar aqui para ver.

ANÚNCIO