Segurança digital: smartphones chineses roubam dados de usuários

ANÚNCIO

Em uma investigação de segurança digital da Secure-D, foi descoberto que existem malwares pré-instalados em celulares da marcar chinesa “Transsion”. A investigação foi anunciada publicamente pelo portal de notícias internacional Buzzfeed.

Estes malwares visam guardar o máximo de informações possíveis de seus usuários e usá-los para más intenções. A maioria dos celulares da fábrica que possuem algum tipo de malware coletam informações de contas bancárias do utilizador e roubam dinheiro.

ANÚNCIO

Geralmente esse malware de smartphones da Transsion, atacam usuários de países pobres, especialmente na África. A desenvolvedora destes celulares anunciam os mesmos pela faixa de U$30 (R$ 168 em conversão direta).

Segurança digital: smartphones chineses roubam dados de usuários
Fonte: (Reprodução/Internet)

Malwares pré-instalados atacam informações bancárias

O que chama atenção dos consumidores nos smartphones da empresa é faixa de preço que é inferior à outras marcas. A empresa lançou seu primeiro telefone em 2014 e tornou-se uma das maiores vendedoras de celulares no continente africano, batendo até o recorde vendas na Samsung e Nokia. 

A Transsion ocupa o lugar de quarta maior fabricante de celulares do mundo, ficando somente atrás da Apple, Samsung e Huawei. Mas, diferentemente da líderes de vendas no mundo, a Transsion visa o mercado baixa renda. 

ANÚNCIO

O sistema Secure-D, que detectou os malwares nos celulares, bloqueou mais de 800 mil transações bancárias. Em uns dos casos reportados pela Buzzfeed, o celular modelo Tecno W2 foi infectado por malwares que coletam os dados dos usuários. 

Os dados coletados são capazes de realiza assinatura em serviços sem o consentimento do usuário. Os vírus achados pelos analistas foram o xHelper e Triada, que são reconhecidos como “super malwares”.

Posição da Transsion sobre a investigação

Em entrevista ao Buzzfeed, a Transsion foi questionada sobre ligação com os malwares identificados. O porta-voz afirmou que a empresa não tem vínculo algum com os vírus espalhados e que a companhia visa pela segurança de cada usuário. 

“Cada software instalado em cada dispositivo passa por uma série de verificações de segurança rigorosas, como nossa própria plataforma de varredura de segurança, Google Play Protect, GMS BTS e teste VirusTotal”, disse o porta voz da Transsion.

Completou dizendo que esses acontecimentos ocorreram por conta de um fornecedor não identificado no processo de abastecimento. Sobre o ocorrido com o modelos Tecno W2, a companhia criou uma correção para o vírus Triada e xHelper, já que são malwares que não podem ser desinstalados manualmente.

ANÚNCIO