TSE vai testar sistema de voto online por smartphones ou computadores

ANÚNCIO

O Tribunal Superior Eleitoral  (TSE) publicou recentemente um edital a fim de identificar empresas de tecnologia que possuem interesse em desenvolver um software de votação online. Com esse sistema, será oferecido aos eleitores a opção de votarem sem sair de casa.

Ao todo, desde a publicação do edital, 31 empresas manifestaram interesse em criar essa tecnologia. As empresas inscritas abrangem diversas áreas de atuação, portes e perfis: vão desde startups a companhias mais veteranas no mercado, como Amazon e IBM.

ANÚNCIO

A ideia, segundo o UOL, é que três delas realizem uma demonstração, com candidatos imaginários, já no primeiro turno do período eleitoral deste ano, que será iniciado dia 15 de novembro. As votações fictícias irão ocorrer, até então, apenas em três cidades brasileiras.

TSE vai testar sistema de voto online por smartphones ou computadores
Fonte: (Reprodução/Internet)

Votação online será acompanhada pelo TSE

De acordo com o juiz auxiliar da presidência do TSE e coordenador do projeto Eleições do Futuro, Sandro Vieira, três empresas irão montar estandes em cada local de votação no dia da eleição, e o eleitor que optar por participar da simulação irá receber orientações para votar. O TSE irá acompanhar todos os resultados.

Os colégios eleitorais que irão realizar o exame estão em São Paulo, Curitiba e Valparaíso de Goiás (GO). A tecnologia proposta deve atender a três requisitos: identificação dos eleitores por meio de biometria digital ou facial, confidencialidade da votação e disponibilidade de mecanismos de revisão.

ANÚNCIO

Projeto visa redução de custos eleitorais

Segundo idealizadores do projeto, o principal objetivo do mesmo é reduzir os custos referentes à realização das eleições. Somente para as deste ano, o TSE estima o investimento de cerca de R$ 699 milhões na compra de novos equipamentos, uma vez que as urnas eletrônicas possuem vida útil estimada em dez anos.

Além disso, segundo o juiz, o voto online seria ainda mais cômodo devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. Vieira completou afirmando que hoje o eleitor se encontra preso a uma seção eleitoral, mas que no futuro poderá votar de qualquer lugar, seja do Brasil ou do exterior.

Justificativa de voto poderá ser feita por aplicativo

Em uma recente atualização do aplicativo e-Título, o Governo Federal implementou um novo recurso que permite aos eleitores deste ano justificarem a ausência aos pleitos por meio de eletrônicos.

Agora, o eleitor não precisará mais se deslocar a um cartório eleitoral, nem a outro posto de atendimento para realizar a justificativa. Vale ressaltar que a mesma é obrigatória para as pessoas não-votantes. 

ANÚNCIO