Edward Snowden tem visto de residência na Rússia renovado

ANÚNCIO

Nesta semana, Edward Snowden, analista de segurança que ganhou fama em 2013 após revelar um sistema de monitoramento internacional, teve seu visto de residência na Rússia renovado.

O programa de vigilância denunciado por Snowden foi orquestrado pelo governo dos Estados Unidos, bem como por órgãos de segurança da Austrália, Canadá, Reino Unido e Nova Zelândia.

ANÚNCIO

Após a revelação, ele chegou a enviar pedidos de asilo para mais de 21 países, incluindo o Brasil. Ele conseguiu obter asilo na Rússia, país que prometeu não extraditá-lo para os EUA, onde mora há 7 anos.

Edward Snowden tem visto de residência na Rússia renovado
Fonte: (Reprodução/Internet)

Perdão presidencial foi negado a Snowden

Snowden é ex-membro da National Security Agency (NSA) e da Central Intelligence Agency (CIA). Ele chocou ao expor que o grupo de nações “Five Eyes” cooperou com gigantes das telecomunicações para acessar e monitorar meios de comunicação de usuários de todos os países.

Em 2015, durante a administração de Barack Obama, a Casa Branca rejeitou uma petição de perdão presidencial a Snowden. Já atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou 45 vezes em seu Twitter que o analista era um traidor e deveria ser executado.

ANÚNCIO

Visto de residência obtido é permanente

Segundo o advogado de Edward Snowden, Anatoly Kucherena, a renovação do visto de residência foi solicitada no primeiro semestre deste ano, em abril, porém apenas agora que a concessão foi fornecida graças à pandemia causada pelo novo coronavírus, que atrasou todos os procedimentos.

No entanto, apesar dos atrasos causados, e graças às recentes mudanças nas leis de imigração russa, a renovação do visto de Snowden não foi apenas concedida, como agora é válida por tempo indeterminado, sem uma data de validade como antes era determinado.

Snowden decidirá se quer ser cidadão russo

Ao ser questionado sobre os possíveis planos de seu cliente para solicitar a cidadania russa, o advogado Kucherena afirmou às agências jornalísticas AFP que é algo que apenas Snowden que tem que decidir.

O analista manifestou interesse em retornar aos Estados Unidos, mas somente o processo, que o acusa de roubo de propriedade do governo e transmissão de informações de defesa sem autorização, ser encerrado. 

ANÚNCIO